Follow by Email

sábado, 30 de março de 2013

CONCIENTIZAÇÃO POR ESTE ASSUNTO GALERINHA:
 
Nós, da FEBRAPEM, Federação das Associações Civis de Portadores de Esclerose Múltipla, já utilizamos todos meios legais e possíveis, para a incorporação do fármaco fingolimode ( gilenya ), pelo SUS, através da CONITEC. Primeiro nos foi dito que a solicitação foi para que fosse uma medicação de primeira linha e que isto não seria possível, por falta de maiores evidencias de segurança e ação positiva no tratamento. 
Submetemos, ao mesmo tempo que o BCTRIMS, nova proposta para incorporação como segunda alternativa e temos informações de que isto também será negado. 
O argumento de eficacia cai por terra com a liberação, pela ANVISA, para comercialização no Brasil e quando temos informações que, no mundo existem sessenta mil pacientes utilizando o fingolimode. 
O outro argumento, o de aumento de custo, deixa de ser lógico porque trata-se de substituição de um medicamento por outro, de custo semelhante. 
Mais um argumento utilizado, o de que teremos, em breve, novas medicações sendo colocadas no mercado, informamos que deveremos ter, nos próximos anos, lançamento de mais uns dez medicamentos novos. Então, de acordo com a CONITEC, mesmo que uma medicação traga maior eficacia, maior qualidade de vida (fim das injeções),devemos aguardar quem sabe, a medicação que tanto aguardamos, a que irá curar a EM. 
Por favor, assinem o abaixo assinado da AGEM,
http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N30636 divulguem nos seus blogs, enviem e-mail para conitec@saude.gov.br e para o ministro Dr. Alexandre Padilha, ministro@saude.gov.br. 
Também deixamos claro que, da mesma forma que estamos trabalhando por esta medicação, já trabalhamos pelo natalizumabe e lutaremos pela incorporação de todos os fármacos comprovados cientificamente e reconhecidos pela ANVISA, FDA ou outras entidades cientificas com reconhecimento internacional. Juntos temos força, sozinhos não somos ninguém. Abraços, contamos com vocês. Diretoria da FEBRAPEM.

sexta-feira, 22 de março de 2013

Esclerose múltipla é tema de audiência pública em comissão
Pacientes enfrentam dificuldades no atendimento hospitalar na rede pública estadual.

A esclerose múltipla é uma doença que, atualmente, acomete cerca de 30 mil pessoas no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Não há cura e as causas ainda são desconhecidas. O atendimento hospitalar na rede pública estadual aos pacientes com esclerose será tema de audiência pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta quarta-feira (27/3/13), às 9h30, no Plenarinho IV. 

De acordo com o autor do requerimento, Fred Costa Deputado (PEN), são inúmeras as deficiências no que concerne ao atendimento aos doentes. Entre as dificuldades, estão a forma de obtenção dos medicamentos, com marcação de dia e hora, o que dificulta o acesso dos pacientes aos remédios caso haja algum imprevisto. Durante a audiência, também será discutida a necessidade de passe-livre para os doentes e seus acompanhantes, tendo em vista a quantidade de consultas e sessões de fisioterapia que os pacientes necessitam. 

A esclerose múltipla é uma doença autoimune, na qual o sistema imunológico deixa de reconhecer a bainha de mielina, capa que recobre os neurônios, como parte do organismo e produz anticorpos contra ela. Isso compromete o sistema nervoso e faz com que os pacientes, com o passar dos anos, percam o controle sobre as funções motoras. A doença acomete mais comumente pessoas brancas e jovens, entre 20 e 30 anos, na maior parte dos casos mulheres. 

Convidados – Foram chamados a participar da reunião o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; o diretor-presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar; a presidente da Associação Mineira de Apoio aos Portadores de Esclerose Múltipla (Amapem), Cibele Itaboray Frade; a tesoureira da Amapem, Tatiane Guimaraes; a secretária da Amapem, Grazielle Fiuza Fabri; o neurologista e coordenador do Centro de Apoio ao Paciente Portador de Esclerose Múltipla da Santa Casa, Antônio Pereira Gomes Neto; o neurologista e presidente do Centro de Investigação em Esclerose Múltipla do Hospital São Geraldo, Marco Aurélio Lana Peixoto; e a coordenadora de Serviços ao Paciente do Laboratório Merck Serono, Andrea Rodrigues.

Fonte: Comunicação ALMG
Raquel Santiago - 8674-1360
fredcostapen@gmail.com
coletâneas de bons momentos...

quarta-feira, 20 de março de 2013




Os problemas psicossomáticos: suas causas e doenças



por Margarita Baxauli Moscardo - margaritamoscardo@hotmail.com
Segundo a psicóloga Americana Louise L. Hay, todas as doenças que temos são criadas por nós. Afirma ela que somos 100% responsáveis por tudo de ruim que acontece no nosso organismo. Todas as doenças têm origem num estado de não-perdão, diz a psicóloga.

Sempre que estamos doentes, necessitamos descobrir a quem precisamos perdoar. Quando estamos estagnados em um certo aspecto, significa que precisamos perdoar mais. Pesar, tristeza, raiva e vingança são sentimentos que vieram de um espaço onde não houve perdão. Perdoar dissolve o ressentimento. A seguir, você vai conhecer uma relação de algumas doenças e suas prováveis causas, elaboradas por Louise Hay. 

Reflita, vale a pena tentar evitá-las: DOENÇAS/CAUSAS: 
AMIDALITE: Emoções reprimidas, criatividade sufocada.
ANOREXIA: Ódio ao externo de si mesmo.
APENDICITE: Medo da vida. Bloqueio do fluxo do que é bom.
ARTERIOSCLEROSE: Resistência. Recusa em ver o bem.
ARTRITE: Crítica conservada por longo tempo.
ASMA: Sentimento contido, choro reprimido.
BRONQUITE: Ambiente familiar inflamado. Gritos, discussões.
CÂNCER: Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo.
COLESTEROL: Medo de aceitar a alegria.
DERRAME: Resistência. Rejeição à vida.
DIABETES: Tristeza profunda.
DIARRÉIA: Medo, rejeição, fuga.
DOR DE CABEÇA: Autocrítica, falta de auto-valorização.
DOR NOS JOELHOS: medo de recomeçar, medo de seguir em frente. Pessoas que procuram se apoiar nos outros.
ENXAQUECA: Raiva reprimida. Pessoa perfeccionista.
FIBROMAS: Alimentar mágoas causadas pelo parceiro(a).
FRIGIDEZ: Medo. Negação do prazer.
GASTRITE: Incerteza profunda. Sensação de condenação.
HEMORRÓIDAS: Medo de prazos determinados. Raiva do passado.
HEPATITE: Raiva, ódio. Resistência a mudanças.
INSÔNIA: Medo, culpa.
LABIRINTITE: Medo de não estar no controle.
MENINGITE: Tumulto interior. Falta de apoio.
NÓDULOS: Ressentimento, frustração. Ego ferido.
PELE (ACNE): Individualidade ameaçada. Não aceitar a si mesmo.
PNEUMONIA: Desespero. Cansaço da vida.
PRESSÃO ALTA: Problema emocional duradouro não resolvido.
PRESSÃO BAIXA: Falta de amor quando criança. Derrotismo.
PRISÃO DE VENTRE: Preso ao passado. Medo de não ter dinheiro suficiente.
PULMÕES: Medo de absorver a vida.
QUISTOS: Alimentar mágoa. Falsa evolução.
RESFRIADOS: Confusão mental, desordem, mágoas.
REUMATISMO: Sentir-se vitima.. Falta de amor. Amargura.
RINITE ALÉRGICA: Congestão emocional. Culpa, crença em perseguição.
RINS: medo da crítica, do fracasso, desapontamento.
SINUSITE: Irritação com pessoa próxima.
TIREÓIDE: Humilhação.
TUMORES: Alimentar mágoas.. Acumular remorsos.
ÚLCERAS: Medo.. Crença de não ser bom o bastante
VARIZES: Desencorajamento. Sentir-se sobrecarregado. 

Interessante...
Por isso vamos tomar cuidado com os nossos sentimentos... Principalmente daqueles que escondemos de nós mesmos.
Quem esconde os sentimentos retarda o crescimento da Alma.

terça-feira, 19 de março de 2013

OLA !

EU SÓ PASSEI MESMO PARA DIZER A TODOS QUE O MEUCURSO ESTA ACABANDO, QUE TEREI MAIS TEMPOPRA FAZER MINHAS OUTRAS COISAS ANTES DE COMEÇAR O PRÓXIMO QUE VAI SER O DE MODELISTA.
AINDA NÃO ENGRAVIDEI, TENHO QUE MARCAR UM NEUROLOGISTA URGENTE PRA ME ACOMPANHAR PORQUE ESTOU SEM ACOMPANHAMENTOMÉDICO VAI FAZER 1 ANO JÁ.
E MAIS ALGUMAS COISINHAS QUE SÃO NECESSÁRIAS PARA MANTER QUALIDADE DE VIDA AO MENOS NÉ.
ABRAÇO A TODOS E VOLTO JÁ. KKKK


ESCLEROSE MÚLTIPLA - TRATAMENTO COM A VITAMINA D O QUE FAZ ?

É de conhecimento de muitos, inumeros beneficios da vitamina D e no controle de 229 genes/funções em nosso organismo,principalmente na saúde óssea.Mas o que a vitamina D faz exatamente no tratamento para esclerose múltipla ?. Abaixo segue uma informação mais técnica, mas que nos ajuda a esclarecer esta dúvida.

"Ação da vitamina D sobre o sistema imunológico A identificação de RVD em várias células do sistema imune, entre elas linfócitos T, linfócitos B e células dendríticas, despertou interesse pela vitamina D como um fator imunorregulatório23,24.Nos linfócitos, as principais ações da vitamina D são: alteração na secreção de citocinas pró-inflamatórias, como a diminuição de Interferon-Gama (IFN-Y) e a Interleucina-2 (IL-2), bloqueando, assim, o principal sinal de retroalimentação das células dendríticas, gerando uma diminuição da capacidade de apresentação de antígenos aos linfócitos e diminuição da ativação e expansão clonal dos linfócitos. Ao mesmo tempo, ela aumenta a produção de IL-4, IL-5 e IL-10, e gera uma mudança de fenótipo T helper 1(Th1) para T helper 2(Th2), o que leva a uma maior tolerância imunológica. A ação da vitamina D sobre o sistema imune também afeta a subpopulação de linfócitos Th17. Esses linfócitos T helper se caracterizam por secretar IL-17 e com isso participam na fisiopatogenia de doenças autoimunes. Outras citocinas também sofrem diminuição na sua produção na presença de vitamina D, como IL-6, IL-12 e IL-23,26.As células Tregs reguladoras (células T) são críticas para a manutenção da tolerância imunológica e caracterizadas pela expressão elevada de CD4+. Foi observado que a expressão das células T reguladoras está aumentada na presença de 1,25(OH)2D e que essas células se caracterizam por secretar IL-10 e prevenir o desenvolvimento de enfermidades autoimunes.Os linfócitos B também são alvo da ação da vitamina D: sobre essas células, eles têm efeitos diretos e potentes, estimulando a apoptose, inibindo sua proliferação e formação de células de memória, impedindo a diferenciação de células plasmáticas e síntese de imunoglobulinas."

fonte: "Papel da vitamina D no lúpus eritematoso sistêmico"
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732012000400010&nrm=iso&tlng=pt

Obs.: Esse efeito de "fortalecer" o sistema imunológico fazendo com que ele não ataque mais nossas celulas, é o que pressupõe os interferons, no entanto a vitamina D faz de forma natural, sem efeitos colaterais e sem agredir nosso organismo como por exemplo o fígado.Solicite a seu neurologista o exame de vitamina D.